MINHA META FINAL

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Pense Magro - REPORTAGEM



PENSE MAGRO



Vou transcrever essa foto para quem não conseguiu ler. 1 - SOBRE A FOME E A VONTADE DE COMER
—> Pensamento Gordo
Quem pensa gordo considera fome qualquer vontadezinha de comer. Pouco depois de uma boa refeição se sente vontade de traçar um sorvete quem pensa gordo não hesita em faze-lo sob a justificativa: “Bateu uma fome de sorvete”.
—-> Pensamento Magro
Na mesma situação quem pensa magro resiste a tentação: ” Gostaria de tomar sorvete, mais acabei de comer” e não come.
2 - SOBRE A TOLERANCIA A FOME E O DESEJO INCONTROLAVEL DE COMER
—-> Pensamento Gordo
Quando sente fome ou tem desejo de alguma comida, quem pensa gordo não aguenta espera pela proxima refeição.
A fome ou o desejo decomer são encarados como emergência. Ele não consegue se desligar. Fica remoendo essas sensações e pensando apenas em comida, ansioso para saber quando poderá comer novamente.
—-> Pensamento Magro
Quem pensa magro consegue desligar. È capaz de driblar a fome ou desejo de comida e esperar pacientemente pela proxima refeição.
3 - SOBRE QUANDO PARAR DE COMER
—-> Pensamento Gordo
Quem pensa gordo não sabe a hora de parar de comer. Sente compulsão por esvaziar o prato, o pacote de salgadinho, o pote de sorvete ou a acaixa de chocolate. Gosta inclusive da sensação de ter comido exageradamente.
—-> Pensamento Magro
Quem pensa magro come até o ponto em que se sent e razoavelmente satisfeito. Ainda que a comida esteja deliciosa e o prato esteja vazio, ele acha melhor cruzar os talhares do que continuar a comer. Duas bolachas foram o soficiente para matar a fome? Pois bem, o magro fecha o pacote e guardo o resto para depois
4 - SOBRE QUANTO COMER
—> Pensamento Gordo
Quem pensa gordo nã presta atenção em quanto come e com isso ilude-se frequentemente a respeito dos tamanhos das porções. É capaz de devorar um pote de sorvete em pé, ao lado da geladeira ou um pacote de batatas fritas enquanto ve televisão.
—> Pensamento magro
Geralmente quem pensa magro tem uma boa idéia de quanto come. Quando exagera automaticamente come menos na próxima refeição.
5 - SOBRE O BEM ESTAR PROPORCIONADO PELA COMIDA
—-> Pensamento Gordo
Diante de um aborrecimento ou tristeza,quem pensa gordo costuma buscr conforto na comida`. É como se o ato de comer tivesse o poder de desviá-lo dos pensamentos negativos ou de aliviar-lhe o sofrimento psiquico. Não se da conta, porém, de que esse bem-estar é passageiro.
—-> Pensamento Magro
Se esta chateado ou triste, quem pensa magro constuma perder a vontade de comer. Jamais recorre á comida para aliviar suas aflições psicologicas.
6 - SOBRE GANHAR PESO
—-> Pensamento Gordo
Ao ver a balança subir (ainda que um pouco só), quem pensa gordo é tomado por sentimentos negativos, como uma profunda sensação de desesperança e desamparo: ” Nunca conseguirei emagrecer” ou “Isso é terrivel”. para compensar essa frustração ataca a geladeira.
—-> Pensamento Magro
Ganhar um pouco de peso representa nenhuma catastrofe para quem pensa magro. Ele acredita que voltara a emagrecer e se mntem firme na dieta. reduz ainda mais a quantidade de calorias ingeridas e aumenta a intensidade dos exercicios físicos.
7 - SOBRE QUANTO AS OUTRAS PESSOAS COMEM
—> Pensamento Gordo
É típico de quem pensa gordo o sentimento de injustiça. Ele nã se conforma com o fato de que outras pessoas possam comer de tudo e na quantidade desejada. Não se da conta no entanto, de que a maioria dos magros tem que se esforçar para manter-se na linha
—-> Pensamento Magro
Quem pensa magro tende a aceitar com resignação as restrições alimentares. Na maioria das vezes, come porções menores do que gostaria e deixa de ingerir determinado tipos de alimentos, mais não faz disso um tormento. Não fica, por exemplo, o tempo todo pensando no bolo de chocolate ou na coxinha que teve que recusar.
8 - SOBRE O FIM DA DIETA
—> Pensamento Gordo
Quando emagrece, quem pensa gordo tende a interromper a dieta e retornar ao antigos hábitos alimentares como se estivesse imunizado contra os quilos em excesso. Obviamente volta a engordar e volta a fazer regime.. É a vida sob o efeito sanfona.
—> Pensamento Magro
Quem pensa magro sabe que o controle alimentar é para sempre. Encara essas restrições com naturalidade e desse modo até se permitir cometer um excesso alimentar uma vez ou outra.



 
O que propõem a Judith Beck!! A dieta da psicóloga não é um regime alimentar e sim um treinamento PSICOLÓGICO Com uma programação Mental adequada defende Judith Beck.Qualquer dieta razoável dá certo.O plano proposto no livro Pense Magro tem seis semanas.Mediante o uso de técnicas de terapia cognitivo-comportamental,a pessoa aprende como desprogramar o cérebro de modo que PENSAR GORDO condicionada aPENSAR MAGRO ela muda seu comportamento alimentar.
Para os casos mais graves de obesidade é recomendado o acompanhamento de uma psicológa cognitivo-comportamental.
O tratamento requer em média dezenove sessões ao longo de 5 meses.
A seguir, algumas estratégicas usadas pela psicóloga:
1- Anotar num cartão que possa ser carregado no bolso ou na bolsa todas as razões pelas quais se quer perder peso. “O cartão de enfrentamento da vontade de emagrecer”
como a psicóloga define essa lista deve ser lido, no mínimo dua vezes por dia, no mesmo horário.
2-monitorar por escrito a alimentação. A pessoa deve confrontar o que foi ingerido com o que foi planejado. Tal medida reforça o comprometimento dela com a dieta.
3- Cultivar o hábito de comer sentado à mesa, sem pressa.
Desa forma a pessoa costuma dar mais atenção ao que ingere - e, assim, come menos. Para que ela se condicione mais facilmente, Judith Beck sugere espalhar avisos pela casa ” sente-se à mesa”. E também indica uma série de medidas, inclusive o uso de cronômetro, para que as refeições sejam feitas lentamente.
4- Escolher um técnico de Dieta alguém a quem possa relatar passo a passo o seu comportamento alimentar. Pode ser um parente,um amigo, ou o terapeuta e os contatos devem acontecer pelo menos uma vez por semana.O técnico de Dieta deve estimular o praticante a manter-se fiel no programa.
5- Monitoramento da sensação de fome! Em outro cartão o de monitoramento da sensação de fome, a pessoa deve classificar a sua sensação de fome de o a 10, antes, durante e imediatamente depois de passados 20 minutos de cada refeição ou lanche.
Com isso ela aprende a resistir ás tentações e deixa de comer por impulso.
6- Aprender a tolerar a fome.
A pessoa escolhe apenas 2 dias pra fazer 2 refeições o café da manhã e o jantar, no intervalo entre elas deve anotar, em diversas situações .O nível de desconforto provocado pela fome, numa escala de 0 a 10 o objetivo é reduzir a ansiedade em relação a fome.
7-Criar o hábito de pesar-se
Pesar -se uma vez por semana e anotar as alterações de peso num gráfico.
8-Comprometer-se a praticar exercicíos físicos regularmente.
9- Desenvolver o costume do auto elogio
Judith Beck incentiva a criação de uma conta de crédito onde a pessoa deposita um moeda sempre que identifica uma atitude posistiva em relação a meta de emagrecer.
10- Treinar a auto punição
A pessoa deve criar cartões do tipo “isso não está certo” para ser lidos e relidos sempre que se flagrar saindo da dieta.

 FONTE :http://www.vencendoacompulsao.com.br/

Amanhã eu escrevo a tarefa do dia 12.

4 comentários:

CARINE disse...

Obrigada pela compeensão amiga, preciso mesmo de uns toques pois ando muito desanimada comigo. valeu! beijos.

Noivinha Lú disse...

OI, AMIGA!
FOI ATRAVÉS DESSA REPORTAGEM QUE TOMEI A DECISÃO DE COMPRAR O LIVRO... TAVA NA PRAIA, PESQUISANDO SOBRE O PENSE MAGRO, POIS QUERIA BAIXAR NA INTERNET, MAS TAVA DIFÍCIL... O LIVRO ERA CARO, TOTALMENTE FORA DO ORÇAMENTO QDO COMPREI, MAS ESSA REPORTAGEM ME FEZ VER QUE VAIA A PENA O INVESTIMENTO!
BJÃO!

Dri disse...

Ótima reportagem. Comecei a seguir os passos a 4 dias, através de blogues e estou amando. Ai resolvi comprar o livro pela internet, saiu a R$33,00 na www.fnac.com.br .
Parabéns pelo post.
Um beijo.

Nathália Nabor disse...

Oie!
Te dedico mais um selinho: amiga poderosa!!! E isso é óbvio que você é!!! Moderna e poderosa!
Beijos, Nath

Meus selinhos